(in)acção social?

Alguém me consegue explicar isto, isto e a não influência disto em todo o desenvolvimento?

O papel dum estado social passa, principalmente nestas situações, por possibilitar à família biológica condições para assegurar a educação dos menores. O que aqui se lê, a ser verdade, é simplesmente do mais ridículo que assisti nos últimos tempos. A acreditar na veracidade dos relatórios feitos pelos psicólogos a retirada dos menores da família de acolhimento deveria ser, simplesmente imediata. Aliás, a acreditar nas versões expostas, nunca aqueles menores deveriam ter sido retirados da família biológica.

Falta, contudo, saber o outro lado da história. Verificar a veracidade dos erros dos serviços que são apresentados nas peças jornalísticas, sendo que cada vez mais me irrita a falta de esclarecimentos (ou a lentidão dos mesmos) que nestas situações demoram a surgir por parte dos serviços competentes. É que essa lentidão não se coaduna com as dinâmicas informativas actuais e, a verdade é que quando esses esclarecimentos demoram a surgir, fica sempre a ideia de que a verdade dos factos é a apresentada, independentemente da realidade.

Anúncios

A saga das juntas médicas, em versão renovada…

Funcionário da Câmara de Santa Comba Dão
Junta médica manda trabalhar cantoneiro que não pode andar sem canadianas 

“Cenas” dum Sistema de Saúde Universal (ii)

Suposições…

E se vivêssemos num país onde se justificaria com riscos de acidente para retirar pessoas das suas habitações, sem que haja razões para isso?

E se vivêssemos num país onde a situação anterior aconteceria contra a vontade dos moradores?

E se vivêssemos num país onde para resolver a situação anterior, bastaria algumas obras de protecção de possíveis desmoronamentos?

E se vivêssemos num país onde se justificasse com a vontade de “reflorestar” esse local?

E se vivêssemos num país onde a 200 metros desses local fosse construído um hotel de cinco estrelas e um condomínio (de luxo) fechado?

E se vivêssemos num país onde não interessasse, à empresa estrangeira responsável pela construção desse hipotético hotel, a vizinhança de pessoas de baixos recursos educacionais, financeiros e sociais e a existência de casas algo degradadas?

E se vivêssemos num país onde interessasse a essa empresa estrangeira, que essas casas fossem substituídas por vegetação, de forma a melhorar “a vista”?

E se vivêssemos num país onde um vice-presidente da edilidade dum concelho onde esta situação hipotética acontecesse, fosse parte interessada (suponhamos accionista) dessa empresa estrangeira?

 

O que faríamos se vivêssemos num país onde tudo isto acontecesse?

 

E se vivêssemos num país onde (quase) todos se calassem e deixassem esta situação acontecer?